Como montar um mini mercado com pouco dinheiro

Como montar um mini mercado com pouco dinheiro

Para abrir qualquer empreendimento, inclusive um mini mercado com pouco dinheiro, é necessário uma certa estrutura e preparação para que as coisas dê certo. O primeiro passo para isso é começar pesquisando para entender as etapas necessárias até a abertura do seu negócio. Especialmente para você que está começando agora e que não tem muito conhecimento de negócio, essa publicação pode te ajudar!

A preparação para montar o mini mercado deve começar um bom tempo antes da inauguração, mas não existe um período específico para abrir seu negócio, isso depende de vários fatores. O ideal é, na verdade, perceber quanto tempo você terá que investir até estar tudo pronto. Quer entender mais sobre isso? Siga aqui com a SG Sistemas e veja como abrir um mini mercado com pouco dinheiro:

Como começar a abertura de um mini mercado?

Abrir um mini mercado com pouco dinheiro não é só possível, como também é uma ótima oportunidade para você empreender. Para te ajudar, separamos em tópicos as etapas necessárias para que esse sonho vire realidade. Começando com a parte mais importante: o investimento inicial. Afinal, quanto de dinheiro será necessário investir para abrir um mini mercado?

Investimento inicial

Antes de mais nada, nesse momento, é importante fazer uma análise se sua proposta valerá a pena, financeiramente falando. A regra geral é que os mercados de pequeno porte são, sim, um bom negócio. Mas não é possível afirmar com certeza, isso também depende de muitos aspectos variáveis.

Primeiramente, o que eu podemos afirmar é que a preparação de um mini mercado não custa muito e possui boa rentabilidade posterior à inauguração. Por outro lado, é importante que o empreendimento tenha um bom plano e gestão de negócios para que as coisas não saiam da linha e que os problemas sejam resolvidos da melhor forma possível.

O lucro médio de um pequeno mercado varia entre 15 e 30% – mas, de novo: isso é só uma estimativa! O faturamento varia dependendo da localização, habitantes ativos na região e muitos outros fatores. Agora que esclarecemos esses pontos, podemos enfim conversar sobre investimento inicial.

O investimento inicial de abertura de um mini mercado varia de R$ 10 a R$ 20 mil, dependendo da estrutura do negócio que você tem em mente. Como tudo aqui, isso é só uma estimativa. Esse valor é para custos brutos como os produtos, equipamentos e local. Desse forma, é essencial que haja um bom plano de negócio para tentar encontrar o valor mais próximo da realidade.

Elencar tudo o que será necessário, desde a parte burocrática de legalização do negócio até a contratação de funcionários, tudo deve ser colocado no papel antes de qualquer coisa.

A partir daí, você conseguirá planejar melhor o que fará daqui pra frente. Vale a pena mencionar também que há, atualmente, instituições financeiras capazes de dar esse suporte para seu novo negócio. Os mais comuns são o programa Microcrédito Produtivo Orientado do Banco do Brasil e a disponibilização de créditos para compra de equipamentos, da Caixa Econômica Federal.

Localização e estrutura

Um dos fatores para dizer o valor aproximado de faturamento que seu mini mercado terá, é a localização e estrutura do empreendimentos. Isso porque há locais em que há mais procura por parte dos consumidores, ao passo que, dependendo do porte e estrutura do negócio, você terá que gastar menos ou mais por mês.

A escolha do local onde você vai montar seu mercadinho também é importante e, por isso, não tenha pressa para encontrar o melhor lugar possível. A dica é focar em bairros mais afastados do centro, já que nos centros da cidade geralmente existem vários hipermercados difíceis de competir.

Pense em investir no que conhecemos como mercado de bairro, com ele é mais fácil consolidar os clientes e os tornarem fixos. Mesmo que haja outros mercados ao redor, será muito mais fácil do que concorrer com hipermercados. Sem contar que os mercados localizados nos centros da cidade custam mais do que em bairros mais afastados.

Leve em consideração, também, a estrutura do seu negócio. Nesse momento pense em alguns aspectos como: setorização, descarregamento de produtos, espaço dos clientes, estoque, quantidade de funcionários e caixas.

Veja nossa publicação com dicas sobre estoque mínimo e aprenda mais sobre essa gestão que será muito importante para garantir o sucesso financeiro do seu negócio!

Fornecedores e funcionários

O processo de negociação com os fornecedores também será importante para montar um mini mercado com pouco dinheiro. Uma gestão de negócios aqui vai ser mais do que bem-vinda. Entrar em contato com os fornecedores locais e tentar negociar a melhor forma de pagamento para você é o primeiro passo aqui.

O pagamento parcelado é uma boa solução para a sua primeira compra, uma vez que será necessário comprar tudo. Por outro lado, se for possível fazer o pagamento a vista, será a melhor opção. Também não se esqueça de pedir desconto nas compras de muito produtos. Lembre-se que, nesse meio, tudo é negociável.

A contratação de funcionários será outro grande investimento. Sempre tem a opção de “contratar” os familiares para realizar os serviços e, apesar de não ser a melhor opção, pode ser uma solução inicial. Mas é preciso cuidado! Tenha em mente que será necessária a contratação de profissionais capacitados a longo prazo.

Para isso, também temos um conteúdo que pode te ajudar. Confira o post: Como fazer um bom processo de recrutamento e seleção em sua empresa!

Burocracias

Como você já deve imaginar, a parte burocrática de legalização de um empreendimento também gera gastos e não há muito o que fazer nesse caso senão pagar. Portanto, organize-se para não deixar esses gastos esquecidos. Esse processo será melhor realizado, claro, por um profissional contábil. Ele terá que passar pelos seguintes pontos:

  1. Obtenção de CNPJ;
  2. Registro na Junta Comercial do Estado;
  3. Cadastro na Secretaria Estadual da Fazenda e Secretaria de Receita Federal;
  4. Consentimento do Corpo dos Bombeiros;
  5. Adquirir a Indicação de Responsabilidade Técnica da ANVISA;
  6. Enquadrar seu cadastro na Municipal de Vigilância Sanitária;
  7. Verificar enquadramento no CNAE.

Divulgação é essencial

Outro passo importante é a publicidade e, principalmente, o marketing de relacionamento. O erro que muitos mini mercados cometem é ignorar esse passo. Apesar de ser um gasto, podemos categorizar essencialmente como investimento. O marketing é, sim, importante para seu negócio.

Por outro lado, para quem está começando e realmente não tem dinheiro em caixa para isso, pode ser adiado, apesar de não ser a melhor opção. Para uma boa e efetiva inauguração, é necessário uma boa divulgação. Tente, portanto, não deixar a divulgação de lado, mesmo que ela seja feita por você mesmo.

Comece pelo básico, crie uma conta nas redes sociais e contate seus clientes e possíveis clientes que haverá a abertura de um mini mercado em seu bairro.

Montar um mini mercado do zero não é fácil, principalmente se não o capital for limitado. Apesar disso, não é impossível e os resultados podem ser surpreendentes. Lembre-se de pensar nos pontos elencados nessa publicação e boa sorte!

Ao fim dessa leitura, o processo de como tirar essa ideia ficou um pouco mais claro, não é mesmo? Esperamos que sim! Para te ajudar ainda mais nesse momento, temos um última recomendação: confira também o nosso post com 6 dicas importantes para te ajudar a abrir um minimercado!

Deixe uma resposta