Mercados que aceitam vale-refeição: vale a pena?

Mercados que aceitam vale-refeição: vale a pena?

Mercados que aceitam Vale-Refeição: entenda por que aderir ao benefício

O vale-refeição é um benefício oferecido pelas empresas para seus colaboradores. Esse subsídio é fornecido por meio de cartões, possibilitando ao funcionário pagar suas refeições diárias, e está alinhado conforme a jornada de trabalho do empregado, sendo regulamentado pelo Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).

Atualmente, muitos mercados aceitam o vale-refeição como meio de pagamento — especialmente porque o cartão é uma ótima opção para fidelizar os clientes que recebem esse benefício.

E se você está com dúvida se vale a pena aceitar o vale-refeição no seu estabelecimento, role a página e entenda o que é, como funciona e quais são as vantagens deste benefício!

O que é o Vale-Refeição?

É um subsídio oferecido pelas empresas e consiste num valor médio de uma refeição, multiplicado pela quantidade de dias trabalhados. Esse valor varia conforme o segmento do negócio e deve ser acordado já no período de contratação do empregado.

A diferença entre o vale-refeição e o vale-alimentação são sutis e, enquanto o VR é estimado para a compra de refeições prontas, o VA cumpre um papel semelhante a uma cesta básica.

Esses incentivos visam auxiliar os trabalhadores a custear suas refeições durante os períodos de serviço, e só podem ser utilizado em locais onde são vendidos alimentos e similares.

O VR tem sido aceito por diversos estabelecimentos, como mercados e conveniências, e pode ser um ótimo diferencial para sua empresa, visto que incentiva clientes que possuem o benefício a frequentarem seu negócio — assim como os aplicativos que permitem compra online!

Como funciona o VR? Ele é descontado do salário?

O VR funciona como um auxílio ao trabalhador de uma empresa e é calculado por dias e períodos trabalhados, considerando uma refeição ideal.

Muitos empreendimentos adotam como forma de incentivo para os funcionários e subsidiam uma parte do valor das refeições, mesmo que não seja obrigatório perante as Leis Trabalhistas (CLT). Além disso, os empregadores que optam por fornecê-lo têm o direito de deduzir até 4% do imposto de renda.

Para que o colaborador tenha acesso ao benefício, é emitido um cartão, de bandeira escolhida pela empresa e com o valor pré-estabelecido, assegurando sua alimentação. Suas vantagens são inúmeras para ambos e traz credibilidade para o local de trabalho.

É permitido reter do funcionário no máximo 20% do benefício concedido da folha salarial, sendo obrigatório o subsídio de 80% por parte da empresa. Ou seja, caso o empregado tenha o direito de receber R$500,00 mensais, o empregador pode descontar R$100,00 do trabalhador, por exemplo.

No entanto, muitas empresas optam por não descontar.

Quais os benefícios de aceitar o Vale-Refeição?

Os benefícios do vale-refeição estimulam e motivam os consumidores. Portanto, mesmo não sendo obrigatório em vários setores do mercado comercial, a falta dessa opção de pagamento é considerada na hora de escolher um local para comprar.

Continue a leitura e conheça algumas das outras vantagens dessa aderência!

Benefícios para os supermercados

As formas de pagamentos estão intimamente ligadas ao consumo dos clientes e as empresas que aceitam o vale-refeição tendem a se destacar no segmento. Confira algumas dessas consequências:

  1. Aumento das vendas do estabelecimento;
  2. Parcerias com outras empresas;
  3. Fidelização de consumidores.
  4. O vale-refeição é muito aceito em várias máquinas de cartão;
  5. Possibilidade de realizar a venda de alimentos online.

Essas e outras vantagens promovem o fomento do mercado — gerando estímulo para a compra. Além disso, os colaboradores consideram que esse valor não será totalmente descontado de seus salários, por isso, gastam mais tranquilamente.

Benefícios para os colaboradores

  1. Melhoria na qualidade das refeições;
  2. Liberdade na escolha dos locais de compra e consumo;
  3. Visualização e controle do saldo;
  4. Preservação do salário para outros gastos;
  5. Trata-se de um auxílio seguro, com senha e dados específicos para cada colaborador.

Benefícios para as empresas

  1. Atração de profissionais qualificados para trabalhar em uma empresa;
  2. Estímulo das refeições coletivas e interação entre funcionários;
  3. Aumento da motivação e, consequentemente, da produtividade;
  4. A dedução do imposto de renda para empresas que aderem ao Programa de Alimentação do Trabalhador;
  5. Demonstração de transparência e responsabilidade com o empregado.

Vale a pena aceitar o Vale-Refeição?

A resposta é sim! A oferta de diversos meios de pagamento é considerado um grande diferencial para empresas que pretendem se fortalecer no meio alimentício. Por isso, é cada vez mais comum mercados que aceitam o vale-refeição como forma de pagamento em sua seção destinada a alimentos prontos.

Além disso, aceitar o VR promove fidelização de clientes, algo importante no ramo dos negócios.

É de extrema importância saber ainda que as empresas de cartão de vale-refeição podem cobrar uma taxa anual ou mensal dos supermercados, restaurantes e outros estabelecimentos que o utilizam como pagamento.

Por isso, é interessante realizar um cálculo prévio dos gastos com essa possibilidade, para não interferir na margem de lucro ideal de sua empresa.

E para que seu negócio esteja apto a cobrar dos clientes através do vale-refeição, precisa:

  • Ser parte do setor alimentício, ou seja, supermercados e restaurantes;
  • Verificar se as máquinas utilizadas são próprias para esse tipo de cartão;
  • Cadastro no CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) como espaço que vende refeições prontas;
  • Cooperação com as empresas que fornecem o VR.

Estar alinhado à modernidade e às expectativas do consumidor é indispensável no mundo dos negócios e aceitar o VR em seu negócio pode ser aquele diferencial que você não sabia, mas precisava!

O que achou deste conteúdo? Esperamos que tenha gostado e, caso queira complementar sua leitura, aproveite e confira também nosso post sobre TEF e entenda tudo sobre esse sistema de pagamento.

Até mais!

5/5 - (1 avaliações)

Roger Toshi

Roger Toshi, apaixonado por tecnologia aplicada ao varejo, é formado em Direito pela Unicesumar, com MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Desde 2017 atua como gerente Administrativo e de Marketing da SG Sistemas.

Deixe um comentário