Quais tecnologias devem fazer parte do varejo digital?

Quais tecnologias devem fazer parte do varejo digital?

Varejo 4.0: o que é, vantagens e tecnologias envolvidas

A era digital veio para transformar e dar mais praticidade a diversos processos do nosso dia-a-dia, como a forma que compramos, por exemplo. Com isso, o comércio teve que se adaptar a nova realidade e adquirir novas tecnologias para suprir as necessidades de vendas da modalidade online.

O varejo 4.0 é a digitalização do varejo físico e veio para gerar uma experiência de compras mais completa para os consumidores. No artigo de hoje da SG Sistemas, você vai descobrir como aplicar o varejo digital na sua empresa e quais os benefícios que ela pode trazer para aumentar as suas vendas. Acompanhe!

O que é varejo digital?

O varejo digital, conhecido como varejo 4.0, é uma atualização do varejo tradicional com foco nas vendas dentro dos canais online, como em um e-commerce, redes sociais ou e-mail marketing. Para ficar mais claro, o termo “varejo” é uma modalidade de venda, em que o consumidor pode comprar quantos produtos quiser.

Enquanto, o termo “atacado”, é utilizado para vendas com uma quantidade mínima de compra. Dessa forma, o varejo tem foco no consumidor final e o varejo digital visa utilizar tecnologias para atender a demanda dentro de um ambiente online e tornar a experiência de compra do consumidor com a marca mais eficiente.

Como funciona o varejo online?

Para compreender como funciona o varejo online, é importante conhecer suas principais características, confira:

  • Funcionamento: disponível 24 horas;
  • Relacionamento com o cliente: vai além da equipe de atendentes físicos, é necessário um atendimento automatizado para atender e tirar as principais dúvidas do consumidor a qualquer hora do dia;
  • Logística: No varejo virtual, ocorre o processo de separação, embalagem, envio e entrega do produto que não ocorre na loja física. É fundamental que a empresa tenha uma plataforma para gerenciar essa logística. O cliente deve estar ciente no ato da compra quanto às formas de pagamento, valor do frete e prazo de entrega para decidir se vai finalizar ou não a compra.
  • Divulgação: podese utilizar diferentes ferramentas do marketing por meios diretos e indiretos no site, como blogs, redes sociais, e-mail, dentre outros.
  • Vendas: pode contar com funcionários e com o auxílio de atendentes virtuais como um chatbot. Todos os meios devem estar treinados e preparados para se relacionar com as persona utilizando a linguagem correta para um atendimento personalizado.

Por que investir no varejo digital?

Se você está em dúvida se é uma boa ideia investir no varejo digital, apresentamos algumas vantagens que podem te ajudar a tomar a decisão correta, confira:

Relacionamento com o consumidor

O varejo digital permite um atendimento personalizado ao cliente, independentemente do número de sua quantidade e do horário do contato. Isso é possível a partir da automação do setor de atendimento, em que um atendente virtual conversa com o cliente a partir de respostas pré-configuradas para esclarecer dúvidas, ofertar produtos ou suporte.

Assim, o cliente se sente importante com um atendimento imediato e personalizado.

Reduzir custos

O investimento inicial necessário para um varejo online é muito menor quando comparado com o de uma loja física. Despesas relacionadas ao aluguel do espaço, luz, energia, água, salário de funcionários, limpeza e tudo são necessários para manter um ambiente comercial em funcionamento. Já em um varejo digital, boa parte desses gastos não são necessários ou são reduzidos.

A tecnologia auxilia ainda a otimizar processos internos e externos de um varejo digital. Com uma gestão mais assertiva e confiável do que em uma loja física.

Atendimento 24 horas, sem intervalos

Uma loja virtual está disponível 24 horas. Imagine que uma pessoa trabalhou até as 10 horas da noite e precisa comprar um presente para a sua mãe, neste horário todas as lojas físicas já estão fechadas, mas o e-commerce estará disponível com todos os seus produtos comercializados para qualquer hora.

Essa é uma grande vantagem, pois permite alcançar clientes que dificilmente visitariam a sua loja física por conta de sua rotina.

Aproveitar a tendência do mercado

É muito importante acompanhar as exigências do consumidor. Após a pandemia, as vendas online cresceram e esse comportamento vem se mantendo mesmo com a volta do comércio físico. Por isso, a sua empresa deve estar sempre atenta às novas oportunidades de captar clientes e aumentar as vendas.

Múltiplos canais de vendas

Com um varejo digital você tem a oportunidade de oferecer ao seu consumidor diversas possibilidades. O cliente pode comprar a partir de um aplicativo, escolher retirar o produto em um local físico, receber em casa, realizar uma troca, dentre outros. Ter a integração destes canais diminuem a chance do seu cliente desistir da compra e ir para a concorrência.

Automatizar processos de funil

A divulgação do varejo digital pode envolver diferentes meios de divulgação. Vai além do cliente apenas comprar, ela é feita a partir de um relacionamento de confiança com o cliente.

Uma forma é associar um blog ao site de vendas e produzir conteúdos relevantes que sanem a dúvida do cliente para guiá-lo no funil de vendas da empresa. Utilizar ferramentas de SEO para aumentar o tráfego orgânico no site também é uma ótima estratégia para captar clientes.

Varejo digital x varejo físico: principais diferenças

Antes de falar um pouco das diferenças entre um varejo físico e digital, vamos deixar claro que pode ser escolhido uma alternativa híbrida. Porém, se você está iniciando um negócio ou precisa necessita escolher um modelo ideal, confira as distinções entre elas:

  • Localização: o varejo digital usa uma plataforma virtual, enquanto o físico precisa de um estabelecimento comercial;
  • Estoque e mostruário: um varejo online pode ter um amplo catálogo de produtos, pode até atuar sem estoque, fazendo parcerias com atacados. Já o varejo tradicional precisa contar com um estoque — o que o limita, considerando o espaço físico para armazenagem;
  • Público: o varejo físico atende o público local, enquanto uma loja virtual pode atingir clientes no mundo todo;
  • Experiência: no varejo online, o cliente compra o produto com base nas especificações ou experiências de outros consumidores. Já na loja física, ele pode experimentar o produto antes de decidir a compra.

Quais tecnologias podem ser utilizadas no varejo digital?

Como vimos, o varejo 4.0 está totalmente ligado a tecnologias que auxiliam em todo o processo de gestão, otimização de processos de compras e relacionamento com o cliente. As soluções podem integrar lojas físicas também. Confira:

ERP

A sigla ERP é a abreviação de Enterprise Resource Planning, ou em português, Sistema de Gestão Integrado. É um software completo que auxilia na gestão empresarial e visa facilitar, otimizar e integrar todas as atividades de um negócio.

Com a implantação de um ERP, você tem o controle de prazos, estoque, pagamentos além de visualizar de forma prática e clara os resultados de desempenho da sua empresa e, desta forma, criar estratégias assertivas para o seu crescimento.

Gôndola virtual

É uma maneira de comprar sem estar necessariamente em uma loja física ou em um e-commerce. É um recurso que permite comprar em painéis digitais, que podem estar no metrô, na rua, em qualquer lugar.

Nas gôndolas virtuais, o cliente tem acesso a fotos, descrições, disponibilidade, preço do que deseja comprar. Então ele escaneia o QR Code do produto escolhido a partir de um aplicativo do celular, finaliza a sua compra e recebe seu pedido em casa.

Self-Checkout

Com certeza na correria do dia-a-dia você já se dirigiu àquele caixa automático do supermercado para sair de lá o mais rápido possível, não é mesmo? O self-checkout é um modelo de autoatendimento que possibilita um atendimento muito mais rápido que os caixas convencionais, além de ser vantajoso financeiramente para o empresário, que reduz custos com funcionário.

Hoje você viu que o varejo digital é uma realidade que vem ganhando cada vez mais espaço no mercado de vendas. Eles podem funcionar tanto nos modelos online quanto integrar ambiente físicos. Confira o post ” 11 indicadores de desempenho logístico para seu negócio” para continuar adquirindo conhecimento para gerir o seu negócio.

Acompanhe o blog da SG Sistemas para acessar a muitos outros conteúdos como este. Até mais!

Avalie esse post

Roger Toshi

Roger Toshi, apaixonado por tecnologia aplicada ao varejo, é formado em Direito pela Unicesumar, com MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Desde 2017 atua como gerente Administrativo e de Marketing da SG Sistemas.

Deixe um comentário