O que é microambiente e macroambiente e como afetam o seu negócio?

O que é microambiente e macroambiente e como afetam o seu negócio?

Ao assumir a gestão de um empreendimento, é natural que se busque compreender conceitos estruturantes que impactam diretamente na condução desse gerenciamento e na performance do seu negócio. Assim, as análises de microambiente e macroambiente são essenciais para a visibilidade e estruturação dos elementos que interferem em vários pontos de uma organização.

Portanto, se você deseja compreender mais a fundo essa conceituação traçada por Philip Kotler, intelectual responsável por estabelecer importantes marcos e discussões no mundo do marketing, acompanhe a leitura e descubra quais são os elementos capazes de interferir na aquisição de lucros e capacidade competitiva de uma empresa.

O que é microambiente?

O microambiente é entendido como um conjunto de componentes agregados de maneira próxima a um negócio, conseguindo intervir em sua posição no mercado frente a concorrentes. É formado por 5 atores principais: prestadores, política interna, clientes, fornecedores e concorrentes. Confira melhor abaixo:

Prestadores

Estes são os seus colaboradores, responsáveis pela realização das atividades e pelo desenvolvimento técnico dos serviços e produtos a serem ofertados pela empresa. O gerenciamento de uma equipe competente, engajada e valorizada é um dos fatores que interferem diretamente na qualidade dos processos e no valor daquilo que é entregue ao mercado.

Portanto, eles são instrumento essencial para que as metas e objetivos de um empreendimento sejam atingidos, oportunizando ainda a fidelização dos consumidores, a partir da assertividade de sua atuação e condução.

Saiba mais: 10 dicas para fazer uma gestão de equipe simples e assertiva

Política interna

A política interna é uma organização obrigatória para todas as organizações que possuem o intuito de se manter estáveis em seu posicionamento frente à concorrência e perante seus colaboradores. Sendo relacionadas, dessa forma, às regras, normas e valores que buscam ainda assegurar seu funcionamento e manutenção.

Ela passa a ditar a postura e conduta a ser adotada, direcionando e estabelecendo formalizações e padrões que regem os sistemas e processos, bem como as relações internas e externas a serem acolhidas.

Clientes

São o propósito principal de todo e qualquer empreendimento, materializando a razão e motivos que levam uma empresa a ser construída. Portanto, nada mais justo do que buscar compreender seus desejos e necessidades, direcionando todos os esforços de aplicação de uma análise do mercado e marketing estratégicos.

Esse entendimento pode ocorrer com o auxílio de métricas e indicadores quantitativos e qualitativos, que o levam a conseguir traçar as principais tendências, perfil de consumo e aquisição, valores de ticket médio, dados de perfil de gênero, sociodemográficos e quaisquer outras referências necessárias.

Fornecedores

Seus parceiros e fornecedores são os atores que viabilizam que todos os seus processos de fato ocorram, já que são os responsáveis por realizar a entrega de materiais, insumos e até mesmo equipamentos. E, independentemente do nicho de mercado e porte do negócio, essa relação de dependência é fundamental e estruturante de qualquer ciclo de produção.

Portanto, compreender todos os fatores ligados a esta relação, como modalidades de pagamento, prazos, tamanho de aquisições e até mesmo a possibilidade de troca ou substituição, em casos de falta ou rompimento da colaboração, são indispensáveis.

Concorrentes

Os concorrentes são aqueles responsáveis por, junto ao seu empreendimento, traçar as principais métricas e níveis a serem estabelecidos no mercado. Afinal, não é preciso apenas buscar atender as demandas dos seus clientes, mas sim superar a possibilidade de entrega de outro negócio.

Logo, é preciso entender a fundo suas principais estratégias, campanhas de marketing, vulnerabilidades, pontos de destaque, preços ofertadas, qualidade oferecida e também o perfil dos consumidores que estão sendo atingidos, aplicando, basicamente, uma estratégia qualificada de benchmarking.

Importante salientar também que o microambiente se subdivide ainda em dois ordenamentos, sendo eles:

  • Microambiente interno: associa os elementos que podem ser manipuláveis de forma direta e que impactam a ação do seu negócio. Área financeira, marketing, colaboradores e departamento de produção são alguns de seus exemplos.
  • Microambiente externo: variáveis que não podem ser diretamente administradas e controladas por sua organização, tendo concorrentes, consumidores e fornecedores enquanto exemplos.
o que é microambiente

O que é macroambiente?

Estar à frente de uma gestão também significa ter um entendimento de que nem todas as variáveis poderão ser coordenadas. E é sobre isso que se tratam os macroambientes empresariais, ao conceituarem tudo aquilo que está para além do gerenciamento e controle do seu negócio.

Isso porque qualquer tipo de empreendimento passa a ser atingido por fatores ainda maiores, capazes de impactar de maneira positiva (criando tendências e oportunidades) ou negativa em suas ações (levando uma empresa a fechar as suas portas).

E são diversos os fatores que podem provocar abalos na condução de um negócio. Abaixo, listamos os principais componentes do macroambiente:

Variáveis econômicas

Crises financeiras e momentos de maior instabilidade econômica são difíceis de serem previstos e mais difíceis ainda de serem contornados, já que interferem significativamente no poder de compra dos clientes.

Apesar de não serem manipuláveis, o entendimento de algumas ações faz com que o seu empreendimento busque se proteger dessas vulnerabilidades. Questões como tributações, desemprego, expectativa de crescimento, tarifas de exportação e importação e inflação são alguns dos assuntos financeiros que necessitam ser compreendidos.

Questões políticas

Assim como as variáveis econômicas, questões políticas atingem qualquer tipo de estratégia ou ação a ser tomada, tanto no campo de operações quanto de marketing, por exemplo. Estamos falando de leis, decretos, decisões governamentais e qualquer tipo de normas estabelecidas ao nível municipal, estadual e federal.

Isso porque elas que decidem quais tipos de práticas podem ser adotadas, as limitações que precisam ser dispostas e o tipo de condução a ser seguido.

Recursos tecnológicos e ambientais

Os recursos tecnológicos estão ligados às principais tecnologias já desenvolvidas e disponíveis no mercado, que irão ou não ser adotados, junto à elaboração daquelas estão sendo concebidas pela sua organização.

E os recursos ambientais ou naturais são todos os insumos e matéria-prima necessários para a fabricação dos produtos ou serviços a serem ofertados.

Ambiente demográfico

Já o ambiente demográfico é sobre todos os aspectos e características que dizem respeito a toda a população da localidade onde se encontra uma empresa. Questões de raça, gênero, etnia, escolaridade e quaisquer outras informações estatísticas que estejam relacionadas à constituição desses consumidores em potencial.

Como fazer a análise do microambiente e macroambiente empresarial?

Qualquer organização precisa ter dados qualificados e estruturados a respeito das variantes externas e externas, que impactam na força como a estruturação de ações de marketing e processos irá ocorrer. Isso porque não há viabilidade alguma em construir direcionamentos sem ter um conhecimento assertivo e objetivo a respeito de todos os aspectos do microambiente e macroambiente empresarial.

Uma das soluções que despontam nesse cenário é a utilização de um sistema de gestão integrada, que, na prática, se apresenta como um software que permite que todas as informações sejam centralizadas e acessadas de uma forma direta e especializada.

Assim, é possível ter as ferramentas necessárias para obter uma compreensão integral dos principais resultados e indicadores, norteando futuras ações, auxiliando a sanar as questões do microambiente e capacitando estratégias mais bem fundamentadas de ação para o macroambiente empresarial.

Agora que você conheceu um pouco mais a respeito destas metodologias e seus benefícios dentro da gestão do seu negócio, que tal considerar aplicá-las? Caso queira, complemente sua leitura com nosso post sobre CRM ou ERP, e saiba quais são as diferenças e como escolher!

Até a próxima!

5/5 - (1 avaliações)

Roger Toshi

Roger Toshi, apaixonado por tecnologia aplicada ao varejo, é formado em Direito pela Unicesumar, com MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Desde 2017 atua como gerente Administrativo e de Marketing da SG Sistemas.

Deixe um comentário