Tipos de comércio: conheça quais são os principais

Tipos de comércio: conheça quais são os principais

O comércio existe desde os primórdios, com o tempo, a prática passou por muitas mudanças até se tornar o modelo que conhecemos hoje. As práticas comerciais fazem parte da nossa vida e dia-a-dia e, por isso, são conhecidas de modo geral. No entanto, compreender quais são os tipos de comércio é essencial para quem está buscando empreender. 

A prática comercial basicamente é a troca de uma coisa por outra. Antigamente, essa troca era conhecida como escambo, como na chegada dos Portugueses que trocaram espelhos e outros objetos por Pau Brasil.

O comércio como conhecemos hoje em dia ainda segue esse princípio, porém, agora é oferecido dinheiro em troca de um produto ou serviço. O comércio varejista, atacadista e o e-commerce são alguns dos exemplos de modelos. 

Continue lendo o post para saber quais são os tipos de comércio e quais suas características!

Sistema de trocas e o início do comércio

Antigamente as comunidades e famílias produziam produtos da agricultura, pecuária, pesca, dentre alguns outros, no entanto, como não eram capazes de consumir toda a produção, muitos insumos estragavam. Além disso, havia uma necessidade de consumir produtos que eram produzidos em outras comunidades e, por conta dessa emergência, as comunidades passaram a trocar esses produtos.

Uma comunidade que produzia milho trocava com outra comunidade especializada em pecuária e assim por diante. Porém nessa época não existiam quantidades pré-determinadas e as trocas eram feitas sem preço, fazendo com que fosse necessário barganhar para a troca ser compensativa.

Os obstáculos na produção e a escassez dos produtos passaram a ser formas de precificar as coisas, ou seja, produtos mais fáceis eram vendidos com valores mais baixos e os mais difíceis com valores mais altos. 

Essa forma de precificar se mantém até hoje e envolve questões como impostos, transporte, processos de fabricação, entre outros. Esses fatores resultam em diversos tipos de comércio, cada um com suas particularidades e complexidades.

comercio varejista

Tipos de comércio

Existem vários tipos diferentes de comércio, mas para que todos funcionem de maneira correta, independente do ramo de atuação ou segmento, todos devem fazer o cadastro empresarial junto aos órgãos responsáveis. Esse cadastro pode ser feito na prefeitura de cada região e após finalizado será gerado um número de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, o CNPJ.

É por meio do CNPJ que a sua empresa poderá exercer suas atividades de maneira regularizada, além de estar apta a pagar impostos para o governo.

Veja abaixo quais são os principais tipos de comércio:

Comércio varejista

O comércio varejista é um dos tipos mais comuns, já que ele é especializado em atender o consumidor final, ou seja, quem compra aquele produto ou serviço. O varejista efetua a compra de produtos para montar o seu estoque e assim, revender.

Esse modelo de mercado é o que mais gera empregos formais, ou seja, com carteira assinada e benefícios garantidos. No Brasil, o impacto é de pelo menos 47,4% no PIB – Produto Interno Bruto do país.

Os maiores exemplos de varejistas são os supermercados, farmácias, concessionárias, livrarias, pet shops, lojas de roupas, materiais de construção e decoração!

Comércio atacadista

O setor atacadista é justamente quem vende os produtos para o comércio varejista, o que caracteriza esse tipo de setor é exatamente a compra e venda de produtos em grandes quantidades.

Por vender produtos em grandes quantidades, o comércio atacadista costuma ter um valor muito mais em conta que o do varejista. Fazem parte deste tipo de setor distribuidores, fabricantes de diversos produtos e segmentos, editoras de livros entre outros.

Comércio independente

Essa forma de comércio, também conhecida como comércio familiar, é constituída por empresas de pequeno porte, que contam com um pequeno número de trabalhadores, a grande maioria das vezes, integrantes da própria família.

Os comércios independentes são muito comuns nos centros urbanos, principalmente nas periferias. Esse tipo de comércio faz parte de diversos segmentos, desde restaurantes, lojas de roupas, sapatarias, mercadinhos de bairro e também camelôs ou ambulantes.

comercio independente

Comércio integrado

Esse tipo de comércio tem dimensões bem maiores e acontece por meio de vínculos jurídicos com intermediários, que são os grossistas e retalhistas, que cuidam da parte de logística, ou seja, compram de fornecedores para oferecer o produto ao cliente, criando um vínculo de distribuição desses produtos.

Existem vários tipos de lojas que se enquadram nesse tipo de comércio, na grande maioria, são lojas grandes e que contam com uma enorme gama de produtos, como supermercados, armazéns e até lojas conhecidas do grande público como Lojas Americanas e as marcas de roupa Riachuelo e Zara.

Comércio especializado

Como o próprio nome já dá a entender, o comércio especializado é aquele que se dedica a vender e fornecer um único tipo de produto ou segmento. As sapatarias também são um tipo de comércio especializado, já que trabalham apenas com um tipo de produto, os calçados.

É bem fácil de identificar este tipo de comércio. Alguns exemplos de lojas de comércio especializado são a Centauro, que vende exclusivamente produtos dedicados à prática esportiva, como roupas, tênis e equipamentos. Outra loja especializada é a Cacau Show, que trabalha com todos os tipos de produtos feitos de chocolate, sua matéria prima.

Comércio exterior

A prática do comércio exterior nada mais é que a venda ou troca de serviços ou produtos entre empresas e governos de diversos países.

Esse tipo de comércio envolve importação e exportação. A importação é a compra desses produtos ou serviços, já a exportação é a venda delas. Para que eles ocorram são necessários diversos procedimentos e transações complexas.

Por exemplo, o Brasil importa diversos produtos como petróleo e óleos combustíveis, adubos e fertilizantes, ferro, peças de veículos e muito mais. Quando se fala em exportação, o Brasil é uma potência em soja, celulose, milho, carne de frango, entre outros.

E-commerce e comércio eletrônico

Entre todos os tipos de comércio presentes nesta lista, podemos dizer que o e-commerce ou comércio eletrônico é uma das formas mais recentes e promissoras. O e-commerce nada mais é que a venda de produtos ou serviços em sites e lojas online.

Esse modelo de negócio surgiu em 1994 nos Estados Unidos e a Pizza Hut foi a primeira a utilizá-lo. No Brasil os primeiros e-commerces começaram no início dos anos 2000 e seguem crescendo absurdamente.

A vantagem desse tipo de comércio para o lojista é que ele é muito mais barato que o comércio comum, já que basicamente ele precisa apenas de um site para vender os seus produtos. Já para o cliente existe a comodidade de poder comprar sem sair de casa usando um smartphone, tablet ou computador e ainda receber esse produto em casa por condições especiais de pagamento.

Franchising ou franquia

As franchisings ou franquias são um sistema de negócio em que o franqueador compra os direitos de uma empresa ou loja e trabalha para esta marca oferecendo os serviços e produtos, entretanto as franquias devem seguir um padrão.

Franqueado é quem compra, ou seja, quem empreende e compra os direitos de representar uma determinada marca ou empresa consolidada. Já o franqueador é o criador da marca que oferece o nome e reconhecimento no mercado, para que assim, o franqueado utilize a marca seguindo alguns padrões e planos de negócio. 

Uma loja franqueada deve seguir alguns padrões pré-estabelecidos, como cores da fachada, produtos vendidos, uniforme dos funcionários, dentre outras regras. A franchisings podem ser de distribuição, serviços e até indústria.

Já que os lucros são proporcionais, nesse modelo de negócio, franqueado e franqueador dependem do trabalho um do outro. Algumas marcas famosas que são franquias são o Mc Donalds, Burger King, O Boticário, Subway, 5 a sec, entre outras.

Se você pensa em montar a sua loja, sabendo quais são os tipos de comércio e suas particularidades, fica muito mais fácil escolher onde e como atuar. Lembre-se sempre de levar em consideração a sua personalidade e paixão, afinal, investir no que acredita é um passo extra para o sucesso.

Gostou das dicas? Aproveite também para ler o nosso post sobre como escolher aliados para o seu negócio e firmar uma parceria de sucesso! Até o próximo post!

Deixe uma resposta