Custo com armazenagem: o que é e como calculá-lo para reduzir gastos

Custo com armazenagem: o que é e como calculá-lo para reduzir gastos

Seja qual for o ramo da empresa, alimentação, roupas, eletrodomésticos, entre outros, é necessário ter um local destinado ao estoque. Mas sabia que essas mercadorias guardadas ou paradas podem gerar despesas? Por meio do custo com armazenagem é possível identificar e encontrar maneiras de diminuir esses gastos.

Os custos por armazenagem envolvem diversos fatores, mas na ponta do lápis são indispensáveis para qualquer modelo de negócio. Com um pouco de organização e estratégias é possível reduzir esses gastos e aumentar a sua margem de lucro.

Continue a leitura para descobrir o que é custo por armazenagem e como realizar o cálculo para diminuir as suas despesas.

O que é custo por armazenagem?

O custo por armazenagem nada mais é que a quantia gasta para guardar produtos ou insumos em um estoque, armazém, centro de distribuição ou até mesmo almoxarifado. Além disso, também são levados em consideração o recebimento e a expedição até que eles cheguem nas prateleiras e ao consumidor final.

Esse custo deve ser embutido no valor dos produtos, afinal de contas, eles também fazem parte das despesas da empresa. Entretanto, quando esses gastos são muito altos acabam impactando no valor final da mercadoria, fazendo com que muitos clientes procurem por concorrentes com um preço mais em conta.

São vários fatores que devem ser incluídos na conta e isso pode variar de empresa para empresa. Conheça alguns dos principais custos:

  • Água, luz e internet;
  • Aluguel do local;
  • IPTU e outros impostos quando o espaço é próprio;
  • Seguro;
  • Depreciação de equipamentos;
  • Segurança;
  • Computadores;
  • Estantes, prateleiras, paletes e outros itens para guardar as mercadorias;
  • Embalagens;
  • Mão de obra.

Outro fator que influencia bastante é o tempo que essas mercadorias ficam guardadas, o tempo de armazenagem pode gerar prejuízos, como o vencimento do prazo de validade para os produtos perecíveis e a obsolência.

O ideal é que esses custos sejam pagos já no valor final cobrado ao cliente para que a empresa não tenha gastos extras, por isso é tão importante fazer esse cálculo.

Estocagem X Armazenagem

Por mais que sejam considerados sinônimos, já que servem para guardar, os termos armazenar e estocar não tem o mesmo significado para uma empresa e cada um tem uma função diferente, mas acaba que um depende do outro.

Trocar ou confundir os dois termos é comum, inclusive para donos ou funcionários experientes de uma empresa. Mas, para evitar que esse tipo de confusão aconteça, vamos te explicar o que são cada um dos termos e para que servem.

Armazenagem

A definição de armazenagem está relacionada com a estrutura física do local em que os produtos serão guardados. Ou seja, é o galpão ou armazém. Além disso, a armazenagem garante a segurança, conservação e proteção dos produtos. 

Estocagem

Já a definição de estocagem diz respeito aos produtos propriamente ditos, sejam eles já preparados para a comercialização ou semi prontos, que serão guardados em um espaço físico.

Ou seja, para que ocorra a estocagem é necessário ter um local para que seja feita a armazenagem e vice-versa. Saber o que diferencia os dois será crucial no momento de fazer o cálculo do quanto está sendo gasto com armazenagem.

Se quiser saber um pouco mais sobre tipos de estoque e qual o melhor para cada modelo de negócio, temos um post sobre o assunto aqui no blog que vai te deixar especialista no assunto! 

estocagem x armazenagem

Como calcular o custo por armazenagem?

Para realizar o cálculo será necessário analisar aqueles fatores que já foram mencionados, como aluguel, mão de obra, depreciação de equipamentos, entre outros. Além disso, tudo o que continua no estoque sem ser comercializado também deve ser inserido na conta.

Veja o que deve entrar na conta:

  • Tamanho pôr m² do local de armazenagem da mercadoria;
  • Período de cálculo;
  • Gasto com despesas, são todas aquelas que mencionamos anteriormente. Esse valor total pode ser encontrado em documentos de controle de gerência ou em demonstrativos contábeis;
  • Produtos vendidos no período e produtos que sobraram no estoque.

Para que o entendimento fique mais claro, vamos dar um exemplo. Será calculado o depósito de uma empresa com 100 m² no período de um ano com um gasto com despesas de R$200.000,00 e um total de 5.000 mercadorias, faça a divisão entre 3.000 que foram vendidas e 2.000 que continuaram no estoque.

A conta poderá ser feita de duas maneiras:

  • Divida o valor total de despesas pela quantia de produtos que foram estocados durante o ano. Exemplo: 200.000,00 / 5.000 = R$40,00 de custo de armazenagem por produto.
  • Divida o valor total de despesas pelo tamanho do local que é feita a armazenagem. Exemplo: 200.000,00 / 100 = R$2.000,00 de custo de armazenagem por metro quadrado.

Com esses dados em mãos ficará muito mais fácil identificar qual a melhor estratégia para reduzir esses custos. Esse procedimento pode ser otimizado com os sistemas ERP. A solução informatiza todas as informações da empresa e faz as contas dos custos, além de simplificar o controle e ser essencial no momento de tomar qualquer decisão.

A vantagem primordial de ter o apoio do ERP é que o sistema pode fazer o monitoramento em tempo real, além de contabilizar outras informações como o volume do estoque, o tempo que as mercadorias ficam guardadas antes de irem para as prateleiras e também informações sobre quebras e prazos de validade.

como calcular custo por armazenagem

Viu só como a conta de custo de armazenagem é de grande importância para qualquer modelo de negócio? Fazendo contabilidade e tendo esses dados em mãos será muito mais simples para encontrar os problemas e decidir o que precisa ser mudado no estoque de produtos.

Aproveite para ler o nosso conteúdo sobre mercado alvo e como aplicar em seu projeto. Até o próximo post!

Roger Toshi

Roger Toshi, apaixonado por tecnologia aplicada ao varejo, é formado em Direito pela Unicesumar, com MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Desde 2017 atua como gerente Administrativo e de Marketing da SG Sistemas.

Deixe um comentário