Conheça a lei de acessibilidade e saiba como adequar o seu comércio!

Conheça a lei de acessibilidade e saiba como adequar o seu comércio!

A população brasileira é muito diversificada, tornando o país um dos mais miscigenados do mundo. Mas o que poucos sabem é que, muito além de raças, existem milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência, razão pela qual a lei de acessibilidade existe.

Mas você sabe o que é lei da acessibilidade? Conhecê-la é muito importante para entender outras vivências e sair um pouco da bolha da rotina mais simples e fácil de pessoas que não possuem nenhum tipo de deficiência.

Além disso, é muito importante conhecer essa lei para que a sua aplicação seja mais efetiva, visto que a maioria dos municípios não se adapta estruturalmente para suprir as necessidades dessas pessoas.

Hoje, a SG Sistemas vai te contar um pouco sobre as especificidades da lei da acessibilidade e te mostrar as razões pelas quais você, dono de um comércio, deve aplicá-la em seu estabelecimento.

Entendendo o que é a lei de acessibilidade: como surgiu e como funciona

A lei da acessibilidade foi criada no ano 2000 para garantir fácil mobilidade e acesso à pessoas que são portadoras de deficiência, estabelecendo normas e critérios que devem ser seguidos estruturalmente tanto em espaços públicos quanto empreendimentos particulares.

Na pesquisa sobre pessoas com deficiência, feita pelo do IBGE em 2010, constatou-se que a população brasileira possui 12,5 milhões de brasileiros com algum tipo de deficiência grande ou total em aspectos motores, visuais e auditivos. Esse número corresponde a 6,7% da população total.

Então, pense em como é difícil para esses 12,5 milhões de brasileiros transitarem e realizarem suas atividades rotineiras se nas cidades não existem o mínimo de acessibilidade. Complicado, não é?

Em linhas gerais, a Lei nº 10.098/00 determina que todos os estabelecimentos, públicos ou privados, devem se adequar para proporcionar acessibilidade e segurança às pessoas com deficiência para aumentar a qualidade de vida dessas. 

Mas se adequar de qual forma? Em sua maioria, as normas de acessibilidade ditam a remoção de obstáculos e barreiras que não permitam ou dificultam a autonomia dessas pessoa.

Rampas em calçadas e comércios, vagas de estacionamento apropriadamente estruturadas, ampliação de passagens,espaço no meio de transporte e muitos outros ajustes permitem que as pessoas com deficiência realizem suas atividades sem muitas complicações.

Adequando seu comércio com a lei de acessibilidade: qualidade de vida para todos!

Para donos de estabelecimentos, principalmente os que comercializam produtos essenciais como remédios e comida, é imprescindível adaptar seu negócio para ficar transitável para deficientes. Muito mais do que um dever, a acessibilidade é um direito!

Além disso, existem consequências criminais para quem descumprir as normas e ofender deficiêntes físicos, como multas e prisões. Mas mais do que temer as penas, é importante ter empatia para com o próximo.

Se você tem um estabelecimento que não está adequado à lei de acessibilidade, é seu dever torná-lo acessível. Mas caso esteja pensando em investir e abrir um comércio, como açougues, padaria ou mercearias, é importante garantir, desde a sua fundação, que esteja construído seguindo os parâmetros e normas de acessibilidade.

Quer saber mais sobre como montar um açougue ou como montar uma mercearia? A SG Sistemas tem um conteúdo completíssimo para te ajudar a abrir o seu negócio e transformá-lo em um sucesso!

Estrutura e equipamentos acessíveis: inclusão social

É importante equipar o seu empreendimento com objetos e com estruturas que permitam o acesso de pessoas com deficiência, como instalar uma rampa na entrada e um corrimão caso essa seja muito inclinada.

Você tem um comércio grande que possui um estacionamento? Então reserve vagas para deficientes com espaços adequados para descer e deslocar uma cadeira de rodas, por exemplo. 

Faça banheiros com tamanhos e portas grandes e com sinalizações táteis, essas essenciais para pessoas com deficiências visuais. Além de instalar cubas mais baixas para lavagem das mãos e barras fixas para utilização do sanitário.

Além disso, é sempre possível deixar o balcão, para amostragem de alimentos ou para pagar contas e passar mercadorias, em uma altura confortável para pessoas com e sem deficiência.

Pense em como deve ser frustrante ter autonomia sem ao menos conseguir ir até um supermercado ou mercearia e não existir espaço adequado nos caixas para passar. Por isso, tornar seu estabelecimento acessível permitirá que todos o frequentem com comodidade.

Um ato muito importante, mas que quase nenhum comércio pratica é a educação inclusiva. Treinar funcionários para atender com maestria todos os tipos de deficientes é extremamente relevante! Principalmente no caso dos deficientes auditivos que, dependendo do grau de surdez, utilizam da Libras para se comunicarem.

Investir na educação e treinamento dos seus funcionários e de si é também uma ação inclusiva! Operadores de caixa devem receber treinamento diferenciado e inclusivo, por exemplo, pois eles têm contato mais direto com os clientes. Quer saber como formar um time de operadores de caixa eficiente? Nós te ajudamos também, inclusive com sistemas de gestão muito produtivos!

Viu como é fácil e necessário cumprir os parâmetros que a lei de acessibilidade estabelece? Monte o seu comércio seguindo todos os requisitos que a lei exige e conquiste clientes de todos os tipos.

Para mais informações sobre como abrir um comércio, tipos de estoque e muito mais, não deixe de conferir as publicações semanais do blog SG Sistemas, sempre há um conteúdo novo e muito útil. Até a próxima!

Roger Toshi

Roger Toshi, apaixonado por tecnologia aplicada ao varejo, é formado em Direito pela Unicesumar, com MBA em Gestão de Pessoas e Liderança pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Desde 2017 atua como gerente Administrativo e de Marketing da SG Sistemas.

Deixe um comentário