01

set
2020
Tipos de estoque: saiba qual o melhor para o seu negócio

O gerenciamento de estoque é o fator-chave na administração de um comércio atacado ou varejista, especialmente porque a eficiência, o controle e a gestão adequadas são responsáveis pela otimização dos lucros e das vendas, gerando o superávit.

Por isso, conhecer os tipos de estoque com os quais se pode trabalhar e qual a melhor opção para a sua empresa são indispensáveis à equipe logística e empreendedora. Em termos gerais, podemos dizer que existem 6 modelos de estoque:

  • Mínimo;
  • Máximo;
  • Sazonal;
  • Estoque de ciclo;
  • Estoque em trânsito (canal);
  • Inativo.

Então, conhece todos eles? Cada um possui suas próprias características, modos de organização e necessidades de aplicação. E, para te ajudar a definir quais os mais adequados ao seu comércio, a SG Sistemas preparou este conteúdo inteiramente dedicado a esclarecer suas dúvidas.

Acompanhe a leitura e entenda o que é um estoque, quais as necessidades de uma gestão efetiva e quais as propostas mais se adequam ao seu nicho de atividades. Preparado(a)? Vamos lá:

O que é estoque e porque é importante controlá-lo bem?

Para entender melhor quais as modalidades que um estoque pode assumir, é necessário entender, primeiramente, o que é, de fato um estoque. E de forma simplificada, estoque é o espaço físico onde são armazenados produtos finais ou matérias-primas que se transformarão em produto acabado.

Isso significa que não somente supermercados e comércios atacado-varejistas possuem estoques, mas também indústrias, depósitos, comércios não-alimentícios, fábricas e muito mais. Como partes do setor produtivo, é importante que todos esses tipos de estabelecimento tenham plena noção de seus estoques.

Mas, afinal, qual a importância de uma gestão de estoque eficiente? Bem, já te contamos a principal delas, que é a otimização de lucros. No entanto, existem muitas outras que você precisa conhecer, tais como:

  • Facilita dos processos gerenciais, logísticos e administrativos;
  • Evita desperdícios que resultam em perdas monetárias;
  • Organiza o espaço físico da empresa;
  • Reduz custos operacionais;
  • Muito mais.

6 tipos de organização para conhecer

1. Estoque mínimo

Essa forma de organização consiste em manter em armazenamento somente os produtos que são essenciais para o funcionamento do comércio, isso é, o limite de mercadorias definido conforme as estratégias mercadológicas da empresa. Trata-se de uma modalidade muito praticada no setor de vestuário e supermercados.

Já falamos tudo sobre o estoque mínimo aqui no blog da SG Sistemas – caso queira saber mais, acompanhe a leitura para ficar por dentro do assunto.

2. Estoque máximo

Como o próprio nome sugere, o estoque máximo diz respeito ao limite máximo de mercadorias que podem ser armazenadas no espaço físico do negócio, o que não significa comprar mercadorias exageradamente, mas sim na quantidade limite para um determinado período, conforme o giro desses produtos e as necessidades da empresa.

Para quem opta por investir nesse tipo de organização, a principal vantagem adquirida é a possibilidade de negociar condições de pagamento melhores com fornecedores, além de oferecer melhores condições de pagamento aos clientes.

3. Estoque sazonal

Também conhecido como estoque de antecipação, o modelo sazonal é o investimento feito especificamente para datas comemorativas, feriados e outras datas sazonais. Os produtos em estoque durante esse período são especificamente voltados para os momentos em que há o pico de vendas de determinadas mercadorias.

Quer saber mais sobre o esse tipo de estoque? Então sugerimos a leitura do post “Estoque sazonal: qual a melhor forma de fazer a gestão?”, aqui mesmo no blog – não deixe de conferi-lo!

4. Estoque de ciclo

Para estabelecimentos que possuem muitas opções de mercadorias, o estoque de ciclo é um modelo vantajoso, pois garante o abastecimento constante ao mesmo tempo que promove a rotatividade de itens no espaço de armazenamento.

Dessa forma, sua empresa pode adequar os estoques às demandas de produtos, estocando matérias-primas ou produtos finais de forma controlada e em conformidade com as necessidades da empresa.

5. Estoque em trânsito (canal)

Estoque em trânsito ou estoque de canal existe em todas as empresas, independentemente de você saber ou não do que se trata. Nesse caso, nós te explicamos: o estoque em trânsito diz respeito à mercadoria que está em transporte, ou seja, a caminho do estabelecimento.

Pode parecer inadequado classificar produtos em transporte como um tipo de estoque, no entanto, é uma classificação válida, uma vez que esses itens já fazem parte da contabilidade, da logística e dos números do comércio.

O que os empreendedores devem fazer é realizar o controle regrado, efetivo e estratégico desses produtos, para evitar-se perdas, desvios e fraudes.

6. Estoque inativo

Sabe aqueles produtos com baixo giro, que não tiveram um bom rendimento e desempenho de vendas e acabam por serem armazenados até que se tenha ideia do que fazer com elas? Esse é o estoque inativo.

Como o termo diz, a “inatividade” é, na verdade, parte obsolescência – ou seja, desinteresse do cliente – e parte falta de ações estratégicas do comércio para aumentar o giro dessas mercadorias.

O estoque inativo deve ser evitado, por meio de campanhas e outras ações dos gestores, antes que os produtos tenham de ser descartados e gerem prejuízos.

E então, gostou do conteúdo dessa semana? Aproveite também para conhecer sobre outro aspecto fundamental de qualquer empresa, o capital de giro. E, também, assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as nossas atualizações – até a próxima postagem!

  • Tags: