09

abr
2020
Como montar uma carta de vinhos para seu restaurante?

Pode parecer uma tarefa simples, porém, montar uma boa carta de vinhos é mais difícil do que parece. Afinal, quais seriam os critérios mais importantes para nortear sua escolha? É preciso dar prioridade para os vinhos mais famosos? Ou é possível, simplesmente escolher os mais caros? As respostas, na verdade, dependem do seu estabelecimento. Quer entender melhor como isso funciona? Continue acompanhando esse post!

Aprenda a montar a carta de vinhos do seu restaurante!

Ter uma carta de vinhos em seu restaurante não é um item obrigatório, principalmente se seu estabelecimento for pequeno, com apenas uma ou duas opções de vinhos. Nesses casos, você poderá apresentá-los no menu principal, acompanhado de outras bebidas.

No entanto, desenvolver uma carta de vinhos bem estruturada e funcional é um diferencial para seu estabelecimento, por isso, prestar atenção nos detalhes é essencial para garantir que a sua carta de vinhos dialogue harmonicamente com seu cardápio principal e, é claro, com o perfil de seus clientes.

Separamos algumas dicas que podem te ajudar nesse processo. Seguindo nossas indicação vai ficar muito mais fácil elaborar uma carta de vinhos que faça um verdadeiro sucesso em seu restaurante. Vamos lá?

Não se baseie apenas em seus gostos pessoais!

Montar uma carta de vinhos tendenciosa é um dos grandes erros que os comerciantes costumam cometer. É compreensível que seus gostos pessoais interfiram em alguns pontos da carta, porém, acreditar apenas em suas próprias experiências e gostos é muito perigoso, afinal, seu restaurante precisa atender diferentes demandas.

É por isso que, independentemente dos seus gostos e preferências, seu objetivo principal deve ser alcançar estabilidade entre o restaurante, seu posicionamento no mercado, o perfil do público que ele atende e a precificação média de vendas diárias. Para isso, é preciso considerar também a utilização de uma adega, já que seus vinhos precisam estar sempre bem conservados.

Para tornar sua carta um item atrativo, que irá funcionar como um diferencial para seu restaurante, ela precisa contar com algumas algumas características essenciais, que irão garantir que seus vinhos sejam vendidos! Acompanhe algumas dessas características:

Explicações e informações

Algumas informações são obrigatórias em todas as cartas de vinho, são elas: o nome completo de cada item, a variedade da uva de sua produção, o DOC e, em alguns casos, a safra correspondente.
Lembre-se também de informar o valor do vinho, tanto na taça, quanto na garrafa. Além disso, informar a disponibilidade do vinho em questão também é essencial. Isso pode ser feito de várias maneiras, a mais comum é usar etiquetas.

Uma estratégia interessante é fazer o menu principal e a carta de vinhos conversarem. Isso pode ser feito na própria carta de vinhos ou no cardápio principal. O importante é explicar ao seu cliente quais pratos possuem melhor harmonização com quais tipos de vinho. Feito isso, a probabilidade de agradar seu público é muito maior, sendo assim, seu restaurante será bem recomendado.

Funcionalidade

Uma carta de vinhos complexa, extremamente rebuscada e de difícil manuseio não será bem aceita pelos clientes, nem fará com que seu restaurante chame mais a atenção dos amantes de vinhos. Muito pelo contrário, é provável que muitos deles desistam de frequentar seu negócio.

Leve em consideração que a carta de vinhos é um braço de seu menu principal, faz parte de uma identidade visual que foi construída cuidadosamente. Portanto, elabore-a com praticidade, de maneira explicativa, sem complicações e de acordo com a identidade visual do seu negócio. Além disso, se preocupe em desenvolver um layout de formato acessível, que ofereça uma boa experiência ao usuário.

Organização

Apesar de ser um fator visualmente distintivo, muitos restaurantes apresentam seus vinhos de forma desorganizada, dentro da carta. Caso seu restaurante seja inspirado em algum país, ou sirva comida de alguma região específica, sua carta de vinhos pode ser organizada de acordo com esse país ou região. Se sua cozinha serve comida Italiana, por exemplo, comece a lista com vinhos italianos.

A forma mais comum de organização da carta de vinhos é por ordem geográfica, nesse caso, é preciso iniciar pelos vinhos da região ou do país em que seu restaurante está localizado. Depois, basta dividir os gêneros, de acordo com a seguinte ordem: aperitivos, fortificados, espumantes, vinhos brancos, rosés e tintos. Ao final, deve-se listar os vinhos especiais para sobremesa e vinhos digestivos.

Certifique-se de montar uma carta de vinhos completa!

Seu restaurante merece uma carta de vinhos bem completa. Isso significa ter uma composição que agrade a qualquer tipo de cliente. Espera-se, pelo menos, quatro tipo de espumantes, duas opções de vinhos brancos (as maiores marcas), no mínimo cinco tipos de vinho tinto, dois rótulos para cada país e dois vinhos de sobremesa.

Não se esqueça de valorizar as produções brasileiras e não dispense a presença de, no mínimo, um sommelier. Afinal, ele será responsável pela carta de vinhos, por sua atualização e também irá instruir seus clientes de acordo com o perfil de cada um. Esse é um fator que faz toda a diferença no atendimento de qualquer restaurante.

Aqui na SG Sistemas você encontra solução em sistemas para seu restaurante, somos especialistas em otimizar seu tempo e aumentar a funcionalidade do seu negócio.

E aí, gostou das dicas? Para continuar lendo mais sugestões como essa, basta acompanhar nosso blog. Estamos sendo trazendo novidades por aqui! Fique de olho!

  • Tags: