12

dez
2018
Supermercados estão se tornando shopping centers

Supermercados estão se tornando shopping centers?

Com o progresso virtual, especialmente no comércio online, muitos estabelecimentos tradicionais, que não conseguiram fazer o catch up para as novas plataformas acabaram perdendo um espaço considerável, enquanto outros, como supermercados, estão se tornando shopping centers e, de certa forma, até avançando em termos de praticidade, condições e acessibilidade.

Por outro lado, alguns shoppings já estão dando sinais de instabilidade. Por ser um centro que apenas terceiriza seu espaço, o fluxo e a prospecção do público fica restrito aquilo que o shopping center recebe em suas dependências, logo, não é capaz de administrar tão efetivamente um projeto de marketing, de mercado e análise de clientes.

Já os mercados conseguem fazer com muito mais maestria esses projetos. Por geralmente possuírem um controle mais centralizado, eles chegam a mais regiões e fazem um marketing maior sob uma única imagem, além de determinarem muito melhor em seus planejamentos o que é e o que não é econômica e mercadologicamente viável.

Afinal, por que o supermercados estão se tornando shopping centers?


O nível de organização estratégica superior que os mercados são capazes de atingir, como citado acima, os permite não só investir naquilo que é mais lucrativo como também criar novas tendências que se refiram diretamente ao ambiente que os supermercados estão projetando.

Graças ao planejamento que absorve informações de diversas regiões, é possível interpretar os diferentes perfis de clientes e criar um ambiente que os contemple.

Hoje vários supermercados já estão se modernizando e fazendo investimentos massivos em suas estruturas. Muitos já contam com farmácias, praças de alimentação, terminais bancários, tabacarias, lojas de presentes, de artigos especiais e/ou importados, como cervejas e outros alimentícios, bancas de jornal, lan-houses, espaços para crianças e outros.

A própria estrutura interna dos mercados mudou drasticamente nos últimos tempos. Hoje, os mercados vendem muito mais do que alimentos processados e artigos de limpeza. Já agregaram açougues, padarias, confeitarias, quitandas, artigos de cama, mesa & banho, dvds, livros, artigos para carro, pets e até eletroeletrônicos, tudo isso nas dependências do supermercado.

E não apenas, eles ainda reuniram artigos fundamentais em um espaço agradável e uniram diversos outros itens que, apesar de não serem tão corriqueiros de se consumir, estão sempre na lista de interesse dos consumidores. Ao tornar mais fácil o acesso a eles e usar o crédito próprio, como taxas atraentes, os supermercados ganham mais um trunfo em relação aos shopping centers.

Além disso, estão se tornando shopping centers porque podem fazer as mesmas técnicas deles: com seu set up de estabelecimentos chave montado, também conseguem se dar a alternativa de alugar espaços, que poderão se beneficiar grandemente do fluxo de clientes que transitam em suas dependências.

Pistas de boliche, academias, atrações itinerantes podem ser agregadas ao espaço do supermercado pela possibilidade do cliente em fazer compras básicas e passear, analisar preços, conhecer coisas novas, fazer refeições, tudo usando o mesmo estacionamento, sem precisar sair do ambiente climatizado e agradável.

Essa é a tendência para o futuro?

Não é possível predizer com exatidão o futuro de algo tão instável como o mercado. Mas observar o aumento na proporção do fluxo das compras digitais em relação às compras em shoppings e outros estabelecimentos mais tradicionais mostra algo: seja pela praticidade, pelos descontos ou boas condições de pagamento, o virtual está ganhando um público enorme, que os estabelecimentos que não se atualizam estão perdendo.

Definitivamente, os supermercados estão sabendo aproveitar muito bem sua posição estratégica dentro do mercado de consumo de bens e, além disso, também estão indo para os ambientes virtuais. Hoje você já é capaz de fazer compras online, verificar promoções e tudo mais através de um clique.

É justo dizer que os supermercados estão se tornando shopping centers, pois agregam cada vez mais comércios em único ambiente e, mais uma vez, graças a sua posição estratégica, tem muito mais chances de perdurar e se modernizar de uma forma mais racional, planejada e uniforme, sem grandes riscos.

E mais, eles são capazes de gerir muitos dados importantes sobre seu público e, assim, são capazes de prospectar de forma mais objetiva seus consumidores e conseguem dar bons incentivos aos comércios que optam por integrar suas estruturas, segurança, praticidade, acessibilidade.  Em uma época moderna, rápida e que cobra praticidade, esses aspectos jogam uma regra importantíssima e podem ajudar a ditar os novos paradigmas do mercado em sua estrutura física.

Os supermercados estão fazendo um ótimo catching up com a evolução do comércio, para ler mais artigos sobre o assunto, acesse o blog da SG Sistemas e assine nossa newsletter para receber tudo em primeira mão!

  • Tags: