03

ago
2017
ERP, o que é e para que serve?

O que é ERP?

ERP vem da sigla em inglês de Enterprise Resource Planning (planejamento de recurso corporativo) é um sistema de informação que integra todos os dados e processos de uma organização, abrangendo assim, desde a parte gerencial até a parte operacional.

O ERP é uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa, possibilitando a automação e armazenamento de todas as informações do negócio. Sendo o centro de uma empresa, interligando todas as funções, como por exemplo: vendas, estoque, compras, financeiro e fiscal dentre outras. Pode ser visto como um grande banco de dados com informações que interagem e se alimentam.

Ao controlar e entender melhor todas as etapas de um negócio, a empresa pode chegar a formas mais inteligentes e rápidas de realizar seus processos e aperfeiçoá-los. É possível diagnosticar as áreas mais e menos eficientes e focar em processos que possam ter o desempenho melhorado.

Os sistemas integrados dão às empresas a flexibilidade para responder rapidamente as solicitações dos clientes. Sua capacidade de minimizar os custos e aumentar a satisfação do cliente também gera mais lucratividade às empresas.

No Sistema Integrado de Gestão os módulos interagem, interdependem e inter-relacionam. Todos os dados se entendem de modo automático e, a cada entrada de dados, a posição dos relatórios gerenciais são automaticamente atualizados.

Para empresas pequenas, o ERP deixa de ser uma opção e passa a ser obrigatório a sua utilização para tomada de decisões rápidas e assertivas, dado ao mundo altamente competitivo, sendo de extrema importância para a sobrevivência e crescimento do negócio.

 

Algumas vantagens da utilização do ERP são:

  • Qualidade e eficácia;
  • Redução de custos;
  • Agilidade empresarial;
  • Eliminar o uso de interfaces manuais;
  • Aperfeiçoar o fluxo e qualidade das informações dentro do negócio;
  • Aperfeiçoar o processo de tomada de decisão;
  • Eliminar a redundância de atividades;
  • Reduzir os limites de tempo de resposta ao mercado;
  • Reduzir as incertezas do Lead time;
  • Incorporação de melhores práticas (codificadas no ERP) aos processos internos da empresa;
  • Reduzir o tempo dos processos gerenciais;
  • Redução de estoque;
  • Redução da carga de trabalho, pois atividades repetitivas podem e devem ser automatizadas;
  • Melhor controle das operações da empresa;
  • Melhoria de Infraestrutura de Hardware;
  • Aprendizado em TI;
  • Adequação ao cumprimento das legislações federais, estaduais e municipais vigentes.

 

São considerados investimentos típicos para a implementação de software ERP:

  • Reengenharia;
  • Conversão de dados;
  • Treinamento e gestão de mudanças;
  • Software;
  • Hardware.

Para as empresas que não possuem nenhum Sistema Integrado de Gestão instalado, ainda podemos adicionar custos de investimentos como os de infraestrutura, modificações físicas nos locais para instalação de cabeamento de redes, pontos wifi e de rede elétrica para comportar os equipamentos necessários para a operação de toda a solução.

 

São considerados fatores críticos para o sucesso na implementação de um software ERP:

  • Envolvimento dos usuários;
  • Apoio da direção;
  • Definição clara de necessidades;
  • Planejamento adequado;
  • Expectativas realistas;
  • Equipe dedicada e competente;
  • Comprometimento;
  • Visão e objetivos claros;
  • Infraestrutura adequada;
  • Constante qualificação da equipe usuária.

Se você procura um software ERP robusto e seguro não deixe de conhecer a solução da SG Sistemas: SG ERP Linux e SG ERP Windows que são direcionados para atender ao ramo supermercadista e lojas de atacado e varejo em geral.

Veja mais notícias relacionadas sobre sistemas para supermercados.

  • Tags: