10

mar
2018
Como realizar a gestão de pessoas no ramo supermercadista?

A gestão de pessoas no seu supermercado

Mais que cuidar dos negócios, a gestão de pessoas é muito importante para todo o tipo de empresa. Uma má gestão de funcionários pode criar diversos problemas para o ambiente de trabalho, inclusive prejuízos! Por isso, gestão de pessoas é um assunto que deve ser levado a sério.

 

Colaboradores bem tratados trabalham mais satisfeitos e isso reflete, diretamente, na percepção que o cliente tem sobre a empresa. Uma vez que, uma pessoa que trabalha com atendimento precisa sempre demonstrar uma atitude positiva perante o cliente.

 

No ramo dos supermercados não poderia ser diferente, uma vez que os funcionários, de quase todos os setores, têm contato direto e constante com os clientes. A parte de atendimento, no supermercado, centraliza a etapa mais importante para o sucesso das vendas.

contratar

A rotatividade de funcionários pode ser ruim

 

A alta rotatividade dentro dos supermercados é apontada como uma das maiores dificuldades enfrentadas pelos supermercadistas. Os motivos para uma alta rotatividade de funcionários podem ser desde a dificuldade encontrar mão de obra especializada, ou mesmo pela dificuldade da empresa em reter talentos.

 

Em alguns casos, podemos identificar a falta de preparação dos profissionais de recursos humanos na hora de contratar. É preciso que sejam feitas análises sobre informações importantes oferecidas pelos candidatos. Assim, é possível tomar decisões em relação às práticas e políticas de contratação e manutenção. Essa falta de entendimento é, sem dúvidas, um dos causadores dessa realidade.

 

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS) cerca de 50% dos supermercadistas declaram que têm dificuldades em encontrar mão de obra qualificada. Porém, de acordo com o mesmo órgão, essa barreira mudará em breve, pois cada vez mais os brasileiros estão buscando se qualificar para trabalhar nessa área. O ramo, hoje, já é visto com bons olhos por quem está buscando uma colocação no mercado.

 

O intuito dos supermercadistas é de sempre buscar diminuir essas taxas de rotatividade. Por essa razão, é preciso que se desenvolva uma boa estrutura para o quadro de funcionários, além de garantir um padrão de excelência na qualidade no atendimento.

 

Muitos especialistas apontam, também, que uma redução na rotatividade pode ser decorrente da desaceleração nas atividades econômicas e do número menor de oportunidades no mercado de trabalho. Motivo que, com certeza, pesa na decisão do trabalhador em permanecer na empresa por um longo período.

 

Porém, a taxa de rotação de funcionários nos supermercados está longe de ser a ideal e ainda há muito trabalho a ser feito por parte dos gestores e profissionais de recursos humanos.

 

Uma estratégia considerada muito válida e que já vem sendo adotada há algum tempo, por muitas empresas, é o treinamento contínuo do funcionário, fazendo com que ele passe por diversos setores da empresa, adquirindo uma visão macro do negócio.

 

Muitas empresas apostam também em pessoas em busca do primeiro emprego, uma vez que há a possibilidade de ensinar o funcionário, de acordo com o estilo de trabalho da empresa.

 

Redução de investimentos em retenção de colaboradores

 

A redução de investimentos pode fazer com que a saída de funcionários aumente consideravelmente. Segundo a Associação Paulista de Supermercados (APAS), os investimentos com capacitação e retenção de funcionários não são valorizados por muitos supermercados e isso implica também em funcionários despreparados e descontentes.

 

Além da redução de investimentos, muitos supermercadistas desconhecem planos de ação de retenção de funcionários, revelando um cenário preocupante na gestão de pessoas dentro do ramo.

 

É de suma importância que os gestores de supermercados compreendam que é preciso investir, também, no capital humano. Esse investimento pode ser feito em forma de treinamentos, palestras, eventos, bônus ou prêmios de incentivo por produção ou qualidade no atendimento.

 

Segundo especialistas, o fato de considerar os funcionários como partes fundamentais do gerenciamento do negócio, faz com que o mercado consiga atingir um aumento significativo de crescimento do negócio, reduzindo as perdas e aumentando o lucro.

 

Salários e benefícios também importam

salário

O salário e os benefícios oferecidos aos colaboradores também faz parte da gestão de pessoas, isso por que funcionários mal remunerados trabalham descontentes e sempre consideram a possibilidade de sair da empresa.

 

Existem muitas funções dentro do supermercado. Algumas são caracterizadas pela facilidade de encontrar profissionais disponíveis no mercado de trabalho. Entretanto, outras não são tão acessíveis assim, por isso o supermercadista deve sempre valorizar profissionais competentes que estão atendendo muito as expectativas dos clientes.

 

Profissionais como confeiteiros, padeiros, açougueiros, cozinheiros entre outros, que lidem diretamente com fabricação ou manipulação de alimentos de produção própria do supermercado, são um exemplos de especialistas que fazem a diferença. Quando o supermercado tem uma ótima confeitaria e padaria, por exemplo, ele sempre vai ter vantagem na hora dos clientes escolherem onde irão realizar as suas compras.

 

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados  as funções que apresentaram maior reajuste de salários foram os gerentes de loja (22,4%), entregador (14,9%), açougueiro (14,5%), operador de caixa 180h (13,7%) e comprador (13,3%). Essa pesquisa revela a desvalorização de outros profissionais do supermercado, que deveriam estar inclusos nessa lista. Fatores como esse fazem com que determinados cargos ainda sofram com altos índices de rotatividade.

 

Isso demonstra que já passou o tempo dos gestores considerarem uma boa remuneração como investimento, ao invés de um gasto. Muitas vezes a remuneração é um fator determinante para a retenção de bons funcionários. Além disso, outro fator que interessa muito para os funcionários são os benefícios, que são considerados como complemento do salário.

 

Faz-se necessário que os supermercados desenvolvam políticas de benefícios que sejam interessantes e diferenciadas para os colaborares. Isso significa apostar no desenvolvimento e valorizar o seu capital humano, garantindo a permanência de talentos no seu supermercado.

 

Esses dados mostram como a gestão de pessoas nos supermercados é de fundamental importância para o sucesso da empresa. Por isso, investir mais em planos de retenção de funcionários, seja por meio de implantação de planos de carreira ou política ou de benefícios e treinamentos são, sempre, ótimas estratégias para a sua empresa.

Leia Também:

Como a gestão do fluxo de caixa pode ajudar o teu negócio

Como Atrair e atender bem os clientes em períodos festivos

A importância da escolha de um bom contador para o teu supermercado

 

  • Tags: